Orações que NÃO são atendidas. Isso existe?

Orações que NÃO são atendidas. Isso existe?

Orações que NÃO são atendidas. Isso existe?
5 (100%) 1 vote[s]

Quantas vezes passamos por situações demasiadamente desconfortáveis na nossa vida, não é mesmo? Quando a dificuldade surgem, as pessoas mais racionais tentam buscar incessantemente uma solução antes de se entregarem ao desespero; as mais emocionais caem aos prantos em primeiro momento para depois começarem a raciocinar um método prático de solucionar; as pessoas mais apegadas ao desespero entram em choque e, se se não tem um porto seguro em outra pessoa, digo, um apoio emocional e moral, podem acabar se entregando ao suicídio.

Por vezes, e não são poucas, colocamos as nossas tendências citadas acima na frente de tudo. Pouquíssimas pessoas possuem o hábito da oração nesses momentos. Melhor dizendo, muitas pessoas não possuem o hábito da oração em nenhuma hora da vida, quem dirá no momento da necessidade. Incrédulos a parte, muitos pensam que a oração é uma ferramenta somente para fazer pedidos, dispensando seu lado terapêutico.

A oração assemelha-se a meditação. Ela prepara nosso corpo, nossa mente e espírito para os desafios que se seguem. Para aqueles que ainda não possuem o hábito, deveriam começar a tê-la como um exercício. E antes de entregarem às reações instintivas, utilizar da oração para tentar apaziguar o espírito antes de partir para a prática. Isso define aquela frase que os mais velhos dizem:

— Coloque Deus na frente de tudo que você for fazer, na sua vida!

Quando oramos antes de realizar cada coisa importante que fazemos na nossa vida, é a forma mais útil de colocarmos Deus na frente disso, pois O PODER DA PRECE ESTÁ ALÉM DA NOSSA IMAGINAÇÃO.


E quando nossas orações não são atendidas?

Sinceramente, entendo que Deus não deixa de atender nenhuma oração. O que ele pode fazer é não atender o seu pedido LITERALMENTE de imediato. Para este fato eu costumo dizer que para toda oração existe uma interpretação divina para o nosso pedido, inserido dentro dessa oração. Muitas vezes os pedidos são atendidos literalmente que nem você fez na oração, igualzinho, sem tirar nem pôr. Às vezes Deus pode atender muito mais do que o pedido feito em determinada oração. Porém, às vezes, acreditamos que Deus não atendeu em nada aos nossos pedidos e somos induzidos a pensar que Ele se esqueceu.

A interpretação divina para a nossa oração:

Uma das ocorrências que nos faz pensar que nossas orações não são ouvidas é quando não ocorre o atendimento específico daquele pedido que nós inserimos nas orações. Aquele tão sonhado emprego, aquele tão sonhado concurso, aquela tão sonhada cura de uma doença, a cura de um ente querido que está há tempos refém de uma enfermidade ou até quem sabe, uma causa na justiça que está demorando.

Imaginemos uma situação hipotética, onde faríamos uma prova de vestibular ou concurso, e passamos semanas orando na intenção de passarmos, mas além disso, pedimos para que Deus nos mostre as respostas certas. Seria muito improvável que isso ocorresse, mas Deus interpreta aquele pedido ingênuo de forma diferente. Ele certamente não dará as respostas gabaritadas, mas poderá certamente te oferecer a calma, a serenidade necessária para que o conteúdo estudado possa fluir melhor na mente. Ademais, sabemos que se o conteúdo não fosse estudado, não haveria mérito algum para a aprovação. Deus não isenta ninguém da responsabilidade de cada um.

Sobre este assunto, uma vez assisti a uma pregação bastante inteligente do digníssimo Padre Fábio de Melo, onde falava sobre o Tempo de Deus para as coisas. Em resumo, o Padre Fábio fala que temos que nos atentar aos propósitos que Deus tem para cada um de nós, e não podemos ser domados pelo nosso instinto de “imediatismos”, digo, de querer tudo na hora.

  • Talvez o tão sonhado emprego possa te trazer dissabores que jamais você imaginaria;
  • Talvez o tão sonhado emprego não seja lá o melhor para você;
  • Talvez o ente querido enfermo já deva se preparar para sua partida, pois já cumpriu com sua missão.

Quando parece que Deus não atendeu as nossas preces em nada que pedimos?

De início alertamos, NADA é uma palavra muito forte! Talvez nosso imediatismo nos deixe cegos e insensíveis para perceber o que ele faz por nós, mesmo que seja nas entrelinhas das intenções da sua oração.

Sabemos que as nossas mazelas são frutos de nossos erros do presente, mas também de erros cometidos no passado também. Para quitarmos estes débitos haveremos de passar por provas e expiações. Não há como fugir disso.

Imagine uma pessoa que está enferma, daí ela começa a horar todos os dias para a sua cura. Naturalmente a cura não virá de uma hora para outra, pois muita coisa terá de ser avaliada pela espiritualidade:

  • Será que a pessoa que ora já pagou os débitos com os erros?
  • Será que se Deus conceder a cura em pouco tempo, a pessoa terá vencido seus maus hábitos, seus vícios, suas imperfeições?
  • Se Deus conceder a cura agora, e se mais tarde vier a cair na enfermidade novamente, será que sua fé será abalada e cairá na descrença ou permanecerá firme?
  • Qual a intenção dessas orações? Será que ele somente quer ficar curado para que depois que isso aconteça venha a cair no desleixo e na invigilância novamente?

Enfim, são muitas coisas para se levar em conta, são muitos detalhes que a espiritualidade tem que considerar.

O segredo, é que para a oração não existe segredo! É orar e persistir, sem desanimar, sem desistir!

Imagine aquela mesma pessoa enferma e que todos os dias ora para alcançar sua cura. A espiritualidade avalia que ela, no momento, terá que passar por esta dificuldade, mas que em breve poderá se libertar, caso venha a realizar com êxito aquela parte da sua reforma íntima, que exige muita atenção no momento.

Talvez ela não perceba mas em meio a sua agonia, quando ora, recebe uma parte dessa graça, ela recebe um momento de calma suficiente para dormir a noite, por exemplo. A divindade envia pessoas para te ajudarem na jornada. Enfim, a espiritualidade, embora não possa cessar imediatamente a enfermidade ou quaisquer que seja o problema, envia algumas ferramentas essenciais para que possamos “nos virar” no momento.

Muitas vezes Deus não retira nossas mazelas de imediato, pois não temos méritos suficientes para isso. Temos que buscar este mérito, e vamos conseguindo aos poucos. A oração nos ajuda a, um passo de cada vez, alcançarmos estes méritos.

Como disse Jesus:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”. (Mateus 11:28-30)

Gostou? Então COMPARTILHE!

Hugo Gimenez

Hugo Gimenez é o editor do blog O Estudante Espírita. Fisioterapeuta formado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), começou suas primeiras leituras da Doutrina Espírita com 15 anos de idade. Hoje em dia, se interessa não só por literaturas próprias do Espiritismo, mas também por assuntos de espiritualidade em geral.
Fechar Menu