4 formas de receber ajuda dos bons espíritos

4 formas de receber ajuda dos bons espíritos

4 formas de receber ajuda dos bons espíritos
4.4 (88%) 10 votes

De certa forma não existe receita para conseguir a ajuda dos nossos amigos espirituais. De fato, muitas pessoas usam diferentes maneiras para conseguir determinada coisa. Da mesma forma se aplica a como receber ajuda do nosso mentor ou anjo guardião.

Imagine-se na cozinha da casa de um amigo(a), onde ele te mostra um bolo. Ele pede para que você o prove. Você prova e, de fato, está muito saboroso; você pede a receita do bolo para que você tente repetir a obra culinária. Mas infelizmente não consegue deixar do mesmo jeitinho, com o mesmo sabor daquele que você havia provado. Novamente, o mesmo se aplica a como receber ajuda do nosso mentor ou anjo guardião.

Dessa forma, seria ingenuidade pensar que poderíamos ter uma receita pronta e acabada para receber ajuda dos espíritos de luz, mas é interessante pensar que existem comportamentos e “estratégias” comuns para que possamos encontrar o nosso próprio caminho de nos parearmos em afinidade com esses seres e assim conseguirmos a proteção almejada; lembrando que quando falamos em espíritos de luz, não me refiro somente ao nosso mentor/anjo guardião, não somente, mas o objetivo é mostrar que tais elementos servem para que ganhemos afinidade energética com todos os espíritos que por ventura gostem e tenham afeição para conosco e que tenham permissão divina para nos ajudar nos momentos oportunos.

Para que você tenha uma noção da responsabilidade que um mentor espiritual tem para com seu protegido, é preciso recorrer ao Livro dos Espíritos, nas questões 489 a 521:

491. Qual a missão do Espírito protetor? Eis que os espíritos da verdade respondem:

A de um pai com relação aos filhos; a de guiar o seu protegido pela senda do bem, auxiliá-lo com seus conselhos, consolá-lo nas suas aflições, levantar-lhe o ânimo nas provas da vida.”

Tendo em vista que cada pessoa tem o seu Espírito protetor cheio de responsabilidades conosco, é incrível pensar que tem pessoas que sequer sabem ou ignoram sua presença!

Que bom seria , mediante a vontade própria, quisesse e conseguisse sentir esse imenso carinho e saber que jamais estão sozinhos!

A comunicação desses espíritos conosco é feita da forma de intuição, sonhos, sentimentos… é a forma como seus conselhos e avisos chegam até nós. Porém quando eles percebem que sempre o ignoramos e preferimos seguir nossas más tendências e maus espíritos, nosso mentor se afasta, pois nossa energia vibratória fica muito distante da dele e, além disso, ele também sabe que seus conselhos ainda serão inúteis.

Mas ao contrário da situação acima, quando percebemos o erro e tendemos a nos arrepender e voltar nossos olhares para nossas virtudes, ainda que não a tenhamos tantas, mas buscamos melhorar; nosso mentor percebe e tenta restabelecer este contato. É justamente sobre este contraponto, que Kardec pergunta para os Espíritos:

495. Poderá dar-se que o Espírito protetor abandone o seu protegido, por se lhe mostrar este rebelde aos conselhos?

“Afasta-se, quando vê que seus conselhos são inúteis e que mais forte é, no seu protegido, a decisão de submeter-se à influência dos Espíritos inferiores. Mas, não o abandona completamente e sempre se faz ouvir. É então o homem quem tapa os ouvidos. O protetor volta desde que este o chame.”


Quais as estratégias para manter e receber a ajuda dos bons Espíritos?


1- Lembre-se que o elemento mais poderoso que temos conosco não é a visão, nem a audição, muito menos o tato.

É o PENSAMENTO!

Você já ouviu falar no poder do pensamento? Ele é o elemento primordial que nos permite atrais os espíritos, sejam eles bons ou ruins. A qualidade do nosso pensamento é o fator que mais influencia no tipo de energia que vai circular no nosso corpo e nos nossos elementos mais etéreos e, alem disso, determinará quais tipos de espíritos se aproximarão de nós.

2- Lembre-se que atitudes vazias não são, nem de longe, motivos que recebem grande atenção dos bons Espíritos.

Como assim? Digamos que eu pegue meu livro do Evangelho, ou até quem sabe a Bíblia… abra ambos num capítulo ou salmo que eu sorteei no dedo e coloque para enfeitar a sala da minha casa ou quem sabe coloque no criado-mudo ao lado da minha cama…

Isso é o suficiente para que os bons Espíritos estejam convictos de sua persistência no melhoramento espiritual?

Obviamente que não! Pois você provavelmente nem leu ou possivelmente só tem uma vaga ideia do que tem lá escrito, mas o mais importante, você provavelmente não está praticando o que aquele ensinamento escrito diz.

Então, não quero dizer que você não pode abrir a Bíblia ou O Evangelho Segundo o Espiritismo e deixar em algum lugar exposto. A intenção é dizer que pelo menos tenhamos o hábito de leitura e cultivar o que aquele ensinamento nos transmite.

A prática das coisas boas que aprendemos nos leva a modificação dos nossos padrões de pensamento e, os bons pensamentos nos levam a comunicação com os bons espíritos.

3- Devemos nos autoavaliar sempre!

Devemos sempre estar de olho nas nossas atitudes, emoções e comportamentos. Isso é um exercício.

Estamos sempre sendo influenciado por bons e maus espíritos, mas devido a Terra ser uma esfera ainda no estado de provas e expiações, os espíritos de má índole estão sempre a nossa espreita, somente esperando uma brecha de invigilância. Portanto, quando estivermos tristes, com raiva, sentindo dificuldade de perdoar alguém ou até mesmo com um pensamento insistente nos sondando, peça a ajuda do nosso mentor, digo, anjo guardião. Ele nos ajudará, com certeza, mas teremos que nos auto-ajudar também.

Identificar a qualidade dos próprios pensamentos não é um bicho de 7 cabeças, mas também não é tão fácil, pois exige que reconheçamos nossos próprios defeitos e tenhamos a vontade de abandoná-los aos poucos.

4- Peça! Isso mesmo, peça!

Nós não somos obrigados a passar pelas amarguras da vida sozinhos. Embora não estejamos passando por algum momento crítico, também podemos ter a presença do nosso anjo guardião perto de nós, justamente para evitar cairmos nas tentações.

Muitas vezes temos pesadelos a noite, mas nem sequer oramos antes. Mas você já parou para pedir, mesmo que durante a oração, o auxílio e a proteção do seu anjo guardião? Pois é! Peça a presença dele perto para que ele possa te afastar de más energias enquanto dorme, assim evitando os pesadelos.

Nosso anjo guardião, assim como os demais espíritos de luz respeitam nossa privacidade e vontade. Eles respeitam tanto, que evitam se aproximar demais enquanto você não solicitar a presença deles. Basta pedir e lá eles estarão!

Está passando por um dilema? Não consegue resolver a situação sozinho, peça a Deus, a Jesus, que dê forças e permissão para que o seu anjo guardião o auxilie na empreitada.

FONTE: adaptação da fala do palestrante Claudio Luccisano.

Gostou? Então COMPARTILHE!
Fechar Menu