Como atuam os socorristas espirituais diante dos desencarnes no Carnaval

Como atuam os socorristas espirituais diante dos desencarnes no Carnaval

Veja como atua o socorro espiritual aos desencarnados e encarnados durante as festas de carnaval

De onde vem as informações desta matéria?

Sim! O carnaval é uma festa espiritual também! É possível que na internet você dê de cara com várias matérias falando sobre o Carnaval e o Espiritismo. Acontece que também existem opiniões um pouco mais brandas sobre a visão espírita do Carnaval, como é o caso de uma opinião dada pelo médium Divaldo Franco. Enquanto que outras opiniões são bem mais duras.

Veja a matéria sobre a visão espírita do Carnaval por Divaldo Franco

Mas esta opinião que veremos logo abaixo neste artigo é mais rígida. Nela contém relatos intensos sobre as consequências negativas que acontecem no plano espiritual durante o carnaval. Leia e tente fazer considerações e comparações sobre aquilo que por ventura você já conheça sobre o assunto.

Esta matéria é uma transcrição das principais partes de uma palestra recente, de 2019, realizada por meio da mediunidade de psicofonia. A palestrante é uma médica espiritual desencarnada (Drª Cristina), profunda conhecedora de métodos de tratamento espirituais, que presta seus serviços aos encarnados e desencarnados nos Hospitais Espirituais do Nordeste.

Todos os créditos do texto abaixo são do Hospital Espiritual Maria Cláudia Martins, onde foi realizado a palestra mediúnica.

A relação dos desencarnados com os encarnados no período de carnaval: A sintonia é tudo!

(…) Nós vamos fazer uma breve revisão sobre os trabalhos extraordinários das equipes superiores e de vários médicos especialistas em Socorro, principalmente, em festas mundanas como essa (o carnaval). Se você entendessem o trabalho que vocês dão a justiça divina… onde equipes inferiores que passam, às vezes, meses nessas regiões (nos umbrais), mesmo sem ter acesso à Terra, já que o clima não é favorável a esses espíritos.

Não sendo favorável a eles, as regiões um pouco distante da atmosfera da terra, impossibilita de haver uma força de atração negativa, já que vocês (encarnados) não estão ocupados com essa festividade, chamada carnaval. Sendo assim, espíritos de diversas categorias inferiores, são impedidos de entrar na atmosfera terrestre e de transitar entre os vivos.

A condição moral desses efeitos não permite. São espíritos maliciosos, infectados, de algumas regiões que, na realidade, estão em verdadeiras prisões fluídicas, quando eu digo “prisão fluídica” não é aquela prisão de grades. É a condição do espírito naquela região, onde essas energias prende essa possibilidade deslocamento.

Carnaval brasileiro

As equipes superiores, elas têm uma organização extraordinária, porque sabem que vai se aproximar um novo ano (…). Essas equipes se preparam para uma grande batalha: combater o mal no meio de pessoas que se dizem “felizes” e querem expressar todos os tipos de inferioridade.

A mente humana, ela é uma usina positiva ou negativa. Se essa usina negativa despeja na atmosfera da terra trilhões de partículas negativas, esses espíritos se alimentam dessas partículas. Eles se tornam muito mais resistentes à prece e, muitas vezes, resistentes à intervenção dos Espíritos superiores.

Aqueles que se encontravam em regiões inferiores, que estavam aprisionados por campos magnéticos negativos, agora vocês (foliões do carnaval) deram a chave para eles saírem. Mas qual será essa chave? É a chave da força de atração do pensamento negativo, dos foliões que irão se dirigir para os blocos. (…) esses espíritos durante a noite, os desencarnados já visitam essas regiões (as que ocorrem as festas do carnaval), e fazem do seu campo magnético um verdadeiro “cavalo de transporte”, trazendo essas criaturas que estava aprisionadas para dentro de casa, para praça pública, para o meio do bloco.

Equipes de socorristas espirituais em pleno carnaval – As psicólogas espirituais

Essa divisão dos socorristas espirituais é muito interessante. Vamos classificar em grupos: as psicólogas espirituais, que estão infiltradas no meio daquela folia, ela tem como objetivo observar e orientar alguns espíritos e, muitas vezes, retirá-los daquele ambiente para que ele não pratiquem o mal.

São verdadeiras doutrinadoras espirituais, que se aproximam oferecendo a luz da justiça divina e muitos não aceitam e não conseguem sair de perto do folião. E sabe por que? Porque estão presos ao campo magnético de muitos médiuns irresponsáveis e inconsequentes, que não sabem os riscos que estão sendo submetidos.

No entanto, a folia está lá a bebida rolando a droga rolando… e esse espírito lá… (os médiuns inconsequentes) muitas vezes incorporados e não percebem por causa da droga, da bebida. Se tornam alvo fácil desses espíritos. Então vem as equipes de médicos anestesistas espirituais.

Veja mais: Psicografia de um espírito que se alcoolizava junto dos encarnados no carnaval

Os médicos anestesistas espirituais atuando durante o carnaval

carnaval e espiritismo 3

[Os médicos anestesistas espirituais atuam] quando observam que algum espírito está passando por todos os limites. E observam que esses grupos de espíritos estão dominando os seres humanos para praticar homicídios, ou muitas vezes, estupro. (…) Nesse ponto de vista, vemos (por exemplo), 1 milhão de pessoas, sendo influenciadas por cerca de 5 milhões de espíritos.

A partir daí, os médiuns que nós falamos, que são sonambúlicos, imorais, que não tem uma conduta equilibrada… algumas categorias de espíritos tem opção por esse tipo de médium, porque vai colocá-lo em estado de transe sonambúlico inferior e, nesse estágio, esse médium pode matar, ele pode roubar, como ele pode cometer estupros. E depois, quando sair do transe, ele não se lembrar do ato cometido.

Jesus fala na bíblia uma das coisas que os foliões não seguem: “Orai e vigiai para não cair em tentação”. Mas quem é que tá orando e vigiando numa folia, me explica!! (ironia).

(…) No meio dessa folia, as grandes equipes de médicos anestesistas (espirituais) observam espíritos inferiores praticamente colados na parte perispiritual de muitos foliões, que caem na euforia nervosa e que começam a bater em “fulano”, bater em “beltrano”… aqueles já estão no limite do processo obsessivo hipnótico. E ele já está totalmente dominado, sendo assim, é hora dessas equipe entrar em cena.

E a capacidade que eles têm é de absorver fluido anestésico e jogar no meio dessas entidades, que vão adormecendo… E na medida que vão adormecendo os maqueiros espirituais começam a chegar e a deitar todos eles e retornam com determinados grupos que estão ali, aprisionando eles, mais uma vez, em regiões inferiores.

Veja mais: Como acontece um resgate espiritual no Umbral?

Mortes por acidentes no carnaval e o socorro espiritual para estes desencarnados

Nesse tipo de socorro espiritual, já acompanhei muitos deles. Alguns presos às ferragens, outros totalmente carbonizado e esses espíritos, na verdade, que estavam drogados sofreram sequestros espirituais por entidades interiores hipnóticas, que os arrastaram para regiões inferiores e os escravizaram por diversos meses, sem que eles soubessem que tinham ainda desencarnado.

Se desencarna uma pessoa que não participa do carnaval nesse período

Nessas questões, quando esse acidente não é provocado aqui por bebida alcoólica e droga… [Exemplo]: Suponhamos que aquele folião bebeu e ele bateu no outro carro de uma família que ia na direção de um sítio… [A família] não ia com intenção de brincar o Carnaval, o que acontece? Acontece que as equipes especializadas em acidente de estrada isola toda aquela área e não permite que nenhuma entidade perturbadora venha atrapalhar aquele resgate, não pode!

Aquela família tem merecimento, aquela família não tava participando dessa irresponsabilidade. Os socorristas anestesiam, chamam outras equipes de socorro e são trazidas para os Hospitais Espirituais do Nordeste [hospital citado neste exemplo], mantemos a anestesia e a sonoterapia, para que esses espíritos, depois de 6 meses, recebam o resultado que desencarnaram.

O estado de morte para vocês (encarnados na Terra) é um “estado da anestesia” temporária ou permanente. Depende do estado de evolução de cada um. Se este espírito é evoluído, desprendido, coisa rara de se encontrar na Terra, raríssimo… no momento da morte ele sabe que morreu. Não é nem preciso as psicólogas espirituais darem a notícia para ele. E ele cai em prece pedindo ajuda e o socorro vem. Não é o caso dos acidentados por droga, por álcool… Este (socorro) é completamente diferente.

Veja mais: Visão espírita das pessoas que morrem por acidentes

Se desencarna um folião usuário de drogas ou álcool por acidente durante o carnaval

As equipes de resgate se aproximam e observam que os corpos estão em chamas, mesmo ele saindo do corpo, a droga e a bebida faz com que todas as lesões da queimadura continuem. O corpo perispiritual dele continua em chamas, sabe por que? É o estado de inconsciência provocado pela droga e pelo álcool. Tentamos socorrer, às vezes não querem Socorro. Pensam que aquilo é um pesadelo, que daqui a pouco eles vão acordar. Observam o carro em chamas e muitas vezes saem andando pelas estradas e dizendo que “a festa continua”.

A partir daí é responsabilidade deles! Vai chegar o momento da invocação do anjo de guarda dessas criaturas, após o carnaval. Essa vocação do anjo de guarda vai ser feito pela justiça divina, onde vai acompanhar todo esse processo desses espíritos, para que haja o resgate deles. Eles não acreditam que partiram de nenhuma forma!

Vamos ter que esperar passar o efeito da droga, o efeito do álcool, para que eles comecem a sentir a gravidade do acidente sofrido. Muitos não acreditam que morreram carbonizados, já estão sepultados muitas vezes há mais de 90 dias. O desejo de ver o corpo leva esses espíritos ao local do acidente na BR. E chegando lá, eles se sentem em chamas, e caem no estado de coma espiritual.

Agora, para aqueles que morreram através do álcool, que morreram através das drogas é “suicídio indireto”. Ele vai receber toda a assistência temporada por nós (espíritos socorristas)? Claro que ele vai! Mas ele vai pensar em se drogar de novo, mesmo como espírito. Ele vai pensar em beber de novo. Esse estado vibratório começa a cair e, na medida que cai, as regiões do vale do suicida absorve ele para lá e ele não consegue mais sair.

Não foi a justiça divina que colocou ele lá! Ele poderia ter todo atendimento mesmo ele sendo um “suicida direto”, mas depois da morte, quando uma pessoa é teimosa, ela é 10 vezes teimosa!

Veja mais: Por que alguns espíritos não conseguem entender que já partiram da vida física na Terra?

Desencarnes coletivos no período de carnaval

Diferenças entre desencarnes coletivos durante o carnaval por ação da natureza e por ação do homem

Se for por ação da natureza, não há culpados. Mas se por acaso esse desencarne coletivo que vem acontecer, dentro da folia, por uma ponte que desabou (por exemplo), quem responde por isso é o governador do Estado. Para a justiça divina é homicídio! Havia possibilidade da ponte cair… e porque foram colocar as pessoas ali?

Estou dizendo isso, sabe por quê? Porque depois vocês (encarnados) vão dizer assim: “foi Deus que derrubou a ponte… a lei de causa e efeito”. Não! Isso não se enquadra na lei de causa-e-efeito. Não se enquadra porque morte coletiva, quando a gente observa por questões virais (outro exemplo), ela é o interrompimento reencarnatório na vida de milhares de pessoas, não existiu agente humano de nenhuma forma. O agente foi da natureza, não é crime!

Agora, quando o agente é humano (Governador, Prefeito…), que não tinha responsabilidade, que não tinha condições nenhuma daquelas festas serem liberadas, e aquela ponte desaba… cada morte que aconteceu ali, para a justiça divina, foi homicídio. Ele vai responder!

Desencarnes por homicídios no carnaval

Ninguém passa despercebido no plano espiritual

Morte por homicídio… complicadíssimo! Aquela pessoa que matou violou o mandamento “não matarás”. Está escrito lá! Se matou vai ter que responder. Agora a “inocência” daquele assassino é impressionante. Ele está lá todo mascarado, se dirige a alguém com objeto cortante, com a arma, mata, sai, e acha que aquele espírito nunca vai descobrir que foi que o matou. Existem as testemunhas dos crimes, que são os que estão desencarnados.

Esses espíritos são excitadores do ódio. Muitas vezes, na Folia, uma pessoa perde assistência, ele observa que aquela pessoa que está saindo do corpo e o estado de perturbação daquela pessoa, de imediato, no meio de tudo aquilo, é enorme (…), é impossível ele raciocinar quem o matou. Não há condições nenhuma.

Mas depois de um ano (por exemplo), existem aqueles (espíritos desencarnados) que foram testemunha de um crime e diz para ele: “olha… eu sei quem te matou, eu vi quando ele fez isso e eu sei onde ele está”.

Esse espírito começa a ganhar a consciência e ele tem o desejo de saber quem tirou sua existência, para ter vingança. Eles apontam onde ele está, a família que ele tem e o ponto mais fraco dessa família vai ser afetado dentro do processo obsessivo.

Veja mais: Psicografia de um mototaxi que implorou pela própria vida

Desencarnes por overdose de drogas durante o carnaval

Outra situação complicada dentro da folia. Quando nós percebemos jovens de 15 anos de idade aplicarem substâncias fuminantes, que vão tirar suas existências, aquele corpo está ali no estado de convulsão, mas esse espírito não consegue se libertar rapidamente. Ele sofreu uma anestesia forçada, todo o princípio vital que existe no corpo humano não foi esgotado.

É um drama para esses espíritos, porque na medida em que o IML chegar para fazer autópsia, ele sente tudo! Ele sente o corte, ele grita, ele se apavora, mas ele não conseguiu sair do corpo, ainda, porque o princípio vital dele está ativo. Não foi uma morte natural, foi provocada por substâncias químicas, que é a droga pesada.

Vai vir o velório… Ele ainda não se libertou do corpo… Muitas vezes se levanta, olha, e mais uma vez o fluido vital faz com que ele permaneça no corpo. O velório vai em direção ao cemitério, ele se sente enterrado vivo (…), ele se torna a pessoa totalmente dependente do fluido vital… para esse espírito é como se ele tivesse sido enterrado vivo. Quando consegue se livrar do corpo, a sintonia das regiões do “vale dos suicidas” arrastam essas criaturas e o aprisionam por vários anos.

Veja mais: O que acontece com o espirito da pessoa que se suicida? — Por Chico Xavier

Veja mais: Psicografia de uma pessoa que desencarnou devido ao vício

Excesso de contaminação energética pós-carnaval

visao espirita carnaval

Passou o Carnaval… O estrago está feito. Os elementos energéticos dos seres humanos se espalham pelo mundo inteiro. O que nós mais temos no carnaval: conjuntivite, doença de pele, infecção de garganta, diarreia… Por que essas doenças surgem? Os elementos energéticos que esses espíritos trouxeram de regiões inferiores, agora estão depositados no organismo humano.

Sendo assim, a imunidade nos meses de fevereiro à março, porque existe a contaminação de energia de encarnado para desencarnado, assim como de desencarnados para encarnados. Vocês entram numa rota perigosa, que são os vírus mortais. Sendo assim essa festa para nós não é a cultura do bem. É a cultura do irresponsável.

Veja mais: As Doenças e suas causas espirituais

Assista à palestra na íntegra! – Os socorristas espirituais no Carnaval

Tags adicionais: carnaval e espiritismo, carnaval uma festa espiritual, carnaval na visão espirita

Gostou? Então COMPARTILHE!

Hugo Gimenez

Hugo Gimenez é o editor do blog O Estudante Espírita. Fisioterapeuta formado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), começou suas primeiras leituras da Doutrina Espírita com 15 anos de idade. Hoje em dia, se interessa não só por literaturas próprias do Espiritismo, mas também por assuntos de espiritualidade em geral.
Fechar Menu