Cremação na visão espírita

Cremação na visão espírita

Cremação e Espiritismo — Seria a cremação um processo válido para se desfazer de um corpo material?

Existem algumas opiniões que divergem sobre este assunto da cremação na visão espírita. Não somente uma vez, o médium Chico Xavier se pronunciou quanto a possibilidade de um corpo ser cremado.

A pergunta que imprime na nossa mente é se esses espíritos sofrem uma vez que seus corpos materiais são submetidos à cremação. Chico Xavier e outros expositores espíritas dão sua opinião quanto ao assunto, logo abaixo:

O plano espiritual admite a cremação dos corpos?

Chico Xavier no programa Pinga-FogoEmmanuel, no livro O Consolador, ele afirma que a cremação é um processo legítimo de liberação do Espírito desencarnado; apenas aconselhando que o tempo de expectativa deve ser mais longo nos climas tropicais e subtropicais, nada menos que 72 horas de câmara fria para o nosso veículo carnal, quando nos desvencilhamos dele, no caso de optarmos pela cremação.

Cremação na visão espírita — A separação Espírito-Corpo Material se dá antes ou depois da cremação?

cremação e espiritismo André Marouço 2

Em entrevista o palestrante e conferencista André Marouço discursa sobre a posição do Espiritismo sobre a cremação:

André Marouço — Nós temos desde autores que não recomendam a cremação, citam que o espírito pode sentir as chamas que consomem o corpo (…), vasta literatura que cita o desligamento do cordão de prata, que liga o espírito, ou melhor, o Perispírito ao corpo material e que às vezes demora um certo tempo para que se desligar esteja completo.

E tem autores que dizem: “Olha, como não dá pra saber qual foi o tempo que a espiritualidade precisou para desligar este fio de prata, então não se deve cremar. E autores que dizem que as 72 horas são mais do que o suficientes para que toda a cirurgia de desligamento espírito perispírito corpo físico se dê”.

Dando continuidade ao assunto André responde se o espírito sofre quando o corpo é cremado:

Vamos pensar um pouco… no Sagrado Alcorão, em umas de suas suratas, está escrito: “não cai uma folha de uma árvore sem que o pai celestial não o autorize”.

Em O Livro dos Espíritos, Nos Atributos da Divindade, nós encontramos que Deus é onisciente, onipresente, onipotente, soberanamente justo e bom. Nós que somos pais imperfeitos, no sermão das bem-aventuranças Jesus nos diz:

“Qual de vós que o filho pede peixe e vós dai cobra, que o filho pede pão e vós dai pedra? Se vós que sois maus dai coisas boas para vossos filhos, que dirá o vosso Pai Celestial”.

Ou seja, Deus não autorizaria a cremação se não houvesse sentido nela. Em segundo lugar, a questão dos méritos do espírito: todo o cuidado que a espiritualidade tem no instante do nascimento e no instante do retorno à pátria espiritual também.

Então, tudo está sendo muito bem gerenciado por uma equipe absolutamente competente naquilo que faz que é a alta espiritualidade.

Cremação na visão espírita — Cremando o corpo como fica a situação do Espírito?

cremação segundo o espiritismo 2

André Marouço — Depende de como esse Espírito andou no universo material. Se é uma pessoa extremamente apegada à matéria [e que para ela] tudo o que importa é o universo material, é possível, sim, que haja algum tipo de desagregação, de sofrimento, não só com a cremação em si, mas com a decomposição biológica do corpo material.

Nós encontramos na literatura, nas obras básicas de Kardec,  narrativas de espíritos, especialmente espíritos suicidas, que nos traziam o sofrimento de ter, de sentir, a putrefação da do organismo biológico. Alguns até narram o sofrimento dos vermes que dissolvem a carne.

Agora, por exemplo, vamos a Sócrates. Sócrates quando foi condenado a tomar cicuta não chegar e assim que ele o fez um de seus discípulos pede a ele “mestre o que quer que façamos contigo após a tua morte?”, ele responde: “o que vocês quiserem fazer. Sócrates não estará mais aí!”

Cremação na visão espírita — Quando um espírito sofre e quando ele não sofre com a cremação?

André Marouço — Então tudo depende de como nós nos comportamos. Enquanto estamos no universo material, se temos uma vida responsável, preocupada com as questões morais, com o crescimento intelectual, com a transcendência da vida após a morte, nós preparamos a nossa “malinha” para o Retorno à Pátria espiritual ou nós acreditamos a vida inteira que tudo se resume em matéria?

Se nós nos preparamos para a espiritualidade, estivermos boas ações ao curso de nossas vidas, muito provavelmente, instantes após a atividade de cessar biológica, já se inicia as cirurgias espirituais para o completo desligamento do espírito do seu corpo para que ele possa alçar voos tranquilo e sereno às aparagens espirituais.

O expositor e escritor espírita Raul Teixeira também respondeu sobre cremação na visão espírita e a resposta foi bem coerente com o que já mencionamos:

espiritismo cremação raul teixeira 2

Raul Teixeira — O corpo quando é cremado impõe ao Espírito o mesmo sofrimento de quando ele é sepultado desde que o espírito carregue débitos na alma.

A criatura muito apegada ao corpo, a criatura muito apegada ao materialismo, a criatura com muito medo de morrer, naturalmente ela fica psicologicamente presa os seus despojos.

Se o despojo é tributado e essa criatura que esta psiquicamente ligada a ele, vai ter a sensação de que está morta dentro de uma caixa no fundo da terra ou dentro de um gavetão.

E se se queima esse corpo, a criatura psicologicamente ligada a esse veículo vai ter a sensação de que está sendo queimada junto com o corpo.

Cremação e Espiritismo — 72 horas de espera segundo Emmanuel e Chico Xavier. Que regra é essa?

Raul Teixeira em entrevista ao Programa Transição, expõe sua opinião sobre a cremação na visão espírita e o período de 72 horas de espera para a cremação de um corpo, proposto pelo Espírito de Emmanuel.

Raul Teixeira — O que o espírito Emmanuel propõe no seu livro O Consolador, da Federação Espírita Brasileira, por meio da mediunidade de Chico Xavier, é que sendo a cremação processo higiênico bastante importante para as sociedades, que se dá ao corpo um período maior disposição de guardamento antes de que ele seja cremado.

cremação espiritismo Chico e Emmanuel

Emanuel propõe 72 horas de prazo porque, afirma ele, que nesse período os benfeitores espirituais tem mais tempo de ajudar ao Espírito a se liberar da carcaça orgânica do disposto do cadáver para não sofrer esse tipo de interveniência.

Nas primeiras horas após o passamento é muito comum que o espírito ainda se sinta muito ligado ao corpo e, por isso, todas as coisas feitas com o corpo repercutem sobre ele de maneira muito lesiva se ele não tem uma boa estrutura espiritual.

Naturalmente como uma grande massa da sociedade ainda é formada por seres medianamente desenvolvidos em termos espirituais, com muitas limitações, é natural que essas criaturas sintam, mas não apenas com a cremação mas também com o sepultamento do corpo.

Veja mais:

Fontes:

  • Compilação de entrevista de André Marouço, no canal do YouTube TV Mundo maior;
  • Compilação de entrevista com Chico Xavier no programa Pinga-Fogo;
  • Compilação de entrevista com Raul Teixeira no programa Transição.

Tags adicionais: cremação na visão espirita, cremação visão espirita, cremação e espiritismo, cremação espiritismo, cremação no espiritismo, espiritismo e cremação, cremação segundo o espiritismo, espiritismo cremação, cremação a luz do espiritismo, cremação segundo espiritismo, cremação espiritismo emmanuel, cremação para o espiritismo.

Gostou? Então COMPARTILHE!

Hugo Gimenez

Hugo Gimenez é o editor do blog O Estudante Espírita. Fisioterapeuta formado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), começou suas primeiras leituras da Doutrina Espírita com 15 anos de idade. Hoje em dia, se interessa não só por literaturas próprias do Espiritismo, mas também por assuntos de espiritualidade em geral.
Fechar Menu