Por que os animais podem nascer deficientes, segundo o Espiritismo?

A visão espírita das deficiências nos animais

Sabemos que os espíritos dos seres humanos podem reencarnar portadores de defeitos genéticos, ou seja, de deficiências físicas, na maioria das vezes resultante de erros cometidos em encarnações passadas e, agora, tendo que acertar uma ou outra dívida, chegam à terra com deformações físicas.

Mas e os animais? Por que alguns animais nascem com defeitos genéticos e deformações no seu corpo físico se eles não precisam ter experiências expiatórias na Terra? Ou seja, não precisam pagar por erros do passado?

Como dissemos, os animais não precisam expiar na Terra, mas poderão passar por provas que servirão de rica experiência para vidas futuras e da sua evolução espiritual.

Segundo Marcel Benedetti, orador espírita já desencarnado e autor do livro “Todos os Animais Merecem o Céu”, pode haver vários motivos que levam o animal a nascer com deficiências físicas ou defeitos genéticos.

Veja mais: Os animais podem ver espíritos?

Quais os motivos que levam o animal a nascer com deficiências?

O primeiro motivo e o mais comum deles é aprendizado. Tal aprendizado ocorre pelo fato de que os animais, reencarnando aqui na Terra, um planeta de provas e expiações, devem passar por provas que, embora possam ser muito ruins, farão com que acelerem seu desenvolvimento espiritual.

Sabemos que os animais não expiam, como dissemos logo acima, mas passam por provas, que podem ser mais brandas ou mais intensas. Provas são diferentes das expiações. As expiações é, informalmente falando, como o “pagamento” por erros e atos detestáveis do passado ou de encarnações passadas. Disto os animais estão livres.

Mas acontece que as provas são desafios que um espírito pode passar na encarnação presente para que possa lhe servir de experiência.

O segundo motivo é a ação humana, em que podemos induzir um animal a ingerir medicamentos ou fazer com que eles entrem em contato com outras substâncias que podem causar danos às estruturas genéticas de um animal, passando essa deformação genética para cria, fazendo com que os filhotes nasçam com aparência física transformada.

Essa explicação pode ir mais fundo.

Quando ocorre uma intoxicação em um animalzinho que esteja gestante, as lesões podem danificar o corpo espiritual do feto que está se formando, por causa da ação eletromagnética deletéria que estes tóxicos podem causar.

O corpo espiritual de qualquer ser vivo é como se fosse um molde do corpo físico, portanto se esse corpo espiritual estiver malformado o corpo físico deste ser também ficará identicamente lesado.

Então, o corpo espiritual é como se fosse um molde ou uma fôrma de bolo e o corpo físico é como se fosse o próprio bolo.

Se a fôrma do bolo for redonda, o bolo sairá redondo; se for quadrada, o bolo sairá quadrado; se a fôrma for toda irregular, o bolo também sairá irregular.

No plano espiritual se segue um procedimento padrão, então não há como ser diferente. Se a mãe animal estiver exposta a fatores que lhe sejam tóxicos: medicamentos, poluição do ar, radiação. Estes elementos podem desmagnetizar partes do corpo espiritual dos pequenos filhotes que virão a nascer ou seja, o animalzinho nascerá com deficiência. .

Isso tudo pode ser um tanto perturbador para nós humanos, digo, nós que conseguimos dar muito amor para os animais. Mas não podemos esquecer que Deus não desampara nenhum de seus filhos e, igualmente, os animais são filhos de Deus, portanto são nossos irmãos em menor grau de evolução.

Veja mais: Os animais pressentem a morte de pessoas?

Gostou? Então COMPARTILHE!
Avatar

Hugo Gimenez

Hugo Gimenez é o editor do blog O Estudante Espírita. Fisioterapeuta formado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), começou suas primeiras leituras da Doutrina Espírita com 15 anos de idade. Hoje em dia, se interessa não só por literaturas próprias do Espiritismo, mas também por assuntos de espiritualidade em geral.