Quem é Deus segundo o Espiritismo?

Quem é Deus segundo o Espiritismo?

O Espiritismo ou a Doutrina Espírita para muitas pessoas que ainda não a entendem, ou seja, para aquelas pessoas que nunca adentraram num centro espírita, é um mistério. Uma das dúvidas que mais permeiam a imaginação dos leigos é: O espiritismo admite a existência de Deus? Se acreditam, então quem é Deus segundo o Espiritismo?

O espiritismo admite a existência de Deus?

Sim! O Espiritismo e os espíritas acreditam em Deus. Além disso, a crença do espiritismo em Deus tenta ser o mais racional possível para que não se tome conclusões baseadas nas crenças e misticismos antigos.

Na antiguidade tinha-se a visão de que Deus era esse ser supremo que castigava e, por muitas vezes, maltratava aqueles que caiam no erro. Não raro vemos ainda legiões de pessoas ainda carregando os mesmos pensamentos a cerca do nosso Pai Celestial.

Jesus em suas caminhadas, quando curava pessoas por onde passava, dizia: “Estás curado, mas não voltes a errar”. Nesse momento, Jesus nos mostrava a grandiosidade e tamanho o amor que Deus tem por seus filhos. O homem, por sua vez e por sua ignorância, tornou Deus um ser vingativo.

Na história da humanidade, a gente vai ver que a concepção de Deus próximo de uma aparência humana, como se Deus pudesse ter sentimentos de raiva e vingança levou a muitos equívocos, inclusive o equívoco, por exemplo, de que Deus teria Raiva de que de que seria possível fazer guerras em nome de Deus.

A visão do Espiritismo sobre Deus foge completamente deste conceito punitivo. Na concepção dos Espíritas seria contraditório conceber a ideia de um Deus infinitamente misericordioso e bom, mas que seria capaz de condenar um filho ao fogo do inferno, ou aos castigos diversos que permeiam a imaginação dos homens.

Veja mais: Como é o Inferno segundo o Espiritismo

Kardec na codificação Espírita (os cinco livros básicos do Espiritismo), ele deixa muito claro em vários momentos a necessidade de Deus. Em sua obra fica muito claro que nada tem sentido, a vida não tem sentido, nossas dificuldades, as nossas ações não tem sentido sem a presença de Deus. A existência de Deus é fundamental na Doutrina Espírita, é uma é um dos fundamentos.

Em O Livro dos Espíritos, que é a primeira obra de Kardec, ele pergunta aos espíritos amigos: O que é Deus? A resposta é clara e objetiva: É a causa primária de todas as coisas.

Deus, portanto, é a inteligência suprema do Universo. Deus, segundo o Espiritismo, é aquele que deu início a tudo, aquele que deu origem a tudo, é o causador de tudo… essa é a base da resposta dos Espíritos à Kardec.

Deus no espiritismo 2
Pergunta nº 3 de O Livro dos Espíritos (Allan Kardec).

Segundo o Espiritismo, é possível entender a natureza íntima de Deus?

Kardec também faz esta pergunta para os espíritos, mas infelizmente para nós humanos encarnados, ainda nessa faixa evolutiva espiritual e moral, ainda não temos condições de ter tal entendimento. De certa forma, falta-nos sentidos, até palavras, para que a gente chegue a esse entendimento da natureza de Deus. Será possível um dia, na medida em que formos evoluindo nas nossas conquistas dos valores intelectuais e morais.

Na medida em que evoluímos espiritual e moralmente, vamos chegando cada vez mais perto de Deus, até que um dia possamos chegar, como Jesus chegou.

Quando nós entendemos Deus como a inteligência suprema e a causa primária é muito mais simples de compreender como essa inteligência pode estar presente em todos os lugares, em todos os momentos.

Quais as provas da existência de Deus segundo o Espiritismo?

Podemos imaginar uma prova, a partir de um raciocínio que se aplica às ciências comuns: todo efeito inteligente provém de uma causa inteligente. Podemos usar como exemplo um relógio. O relógio não é inteligente por si só, ele foi criado por uma inteligência, ou seja, um relojoeiro. Mas se pensarmos num computador moderno, precisaríamos de um criador muito mais avançado, como um engenheiro.

E quando olhamos para o Universo? O mecanismo perfeito da natureza, os dias, as noites… Seria um tanto quanto inconcebível que tudo isso foi criado por mero acaso. Dessa forma, é preciso uma inteligência suprema para criar algo de tão grande magnitude.

E fora desse raciocínio, poderíamos citar também o sentimento íntimo de que todos nós temos da existência de um poder superior às nossas forças. Tanto é que não há povos de ateus. Desde o surgimento dos primeiros seres inteligentes, ainda que bem primitivos, sempre, na história, a gente observa esse sentimento inato… dessa ânsia de um ser superior.

espiritismo acredita em deus 2
Comentário de Kardec sobre as provas da existência de Deus (O Livro dos Espíritos)

Veja mais: Deus existe? Por que acontecem “milagres” inexplicáveis? E os maus espíritos em algumas casas?

Segundo o Espiritismo, Deus é único? Ele é matéria ou é um espírito?

Deus, o Pai criador é diferente de tudo aquilo que nos conhecemos. Então, não é matéria porque se ele fosse matéria, ele seria como a matéria que nos conhecemos. Ele não é matéria justamente porque ele tem que ser imutável. Se ele fosse matéria, ele se modificaria. E se Deus se modificasse, a criação, possivelmente, não teria estabilidade, então, ele está acima da matéria e acima do Espírito.

Eu sei! Ficou confuso! Mas resumindo… Deus não é matéria e nem Espírito. É por isso que não temos condições de explicar com 100% de exatidão a natureza íntima de Deus, pois nem sequer temos vocabulário para isto, imagine raciocínio lógico?!

Deus é soberanamente justo e bom – Se Deus existe, por que existem tantas dificuldades e tragédias no mundo?

Podemos entender as desigualdades e dificuldades no mundo como parte de um processo educativo da criatura humana. É bastante curioso como na história da nossa humanidade, às vezes, até nas nossas próprias histórias, individualmente, em virtude não entender um conceito, a gente passa olhar para o mundo e achar que o mundo está contradizendo aquele conceito.

Quando nós vamos observar a lei da reencarnação, nós vamos, então, compreender que o nosso planeta é um planeta, onde há espírito em provas expiações, vivenciando circunstâncias que foram criadas por eles mesmos ou por nós mesmos. Dessa forma, através dessas passadas experiências reencarnatórias, somos colocados repetidas vezes nessa “escola” terrena, com as consequências daquilo que fizeram para que possam refazer de forma correta.

Então, essa é a possibilidade que é divindade nos dá de oferecer novas reencarnações, às vezes, em circunstâncias aparentemente difíceis, mas só aparentemente, porque são situações que permitem a compreensão para felicidade futura. É fundamental conhecermos sobre a reencarnação, pois imagine quantas pessoas sofrem especialmente por desconhecer, por achar que foram abandonados por Deus, que estão sendo injustiçados, quando exatamente o contrário?

O sofrimento de hoje é a oportunidade que Deus está dando para que seja reparado o erro do passado. E isso não é um castigo. Não deve ser entendido como uma punição, pois quem gerou todo este desconforto foi o próprio indivíduo em encarnações passadas. Dessa forma, eis o ditado: “A semeadura é opcional, mas a colheita é obrigatória”.

Se não conhecemos a natureza íntima de Deus, pensar nele seria perda de tempo?

deus segundo o espiritismo existe 2
Comentário de Kardec sobre as provas da existência de Deus (O Livro dos Espíritos)

Muito pelo contrário! Devemos sempre pensar em Deus!

Vejamos quantas coisas nós sabemos sobre Deus. Quantas informações nós temos que facilitam a nossa vida. É só a certeza de que ele é justo, que ele é bom, que está sempre conosco, então, na realidade, se Deus não desejasse que nós não pensássemos sobre ele, não nos teria dado a competência intelectual para questionar.

Pensar sobre Deus é fundamental, porque se é verdade que a gente não compreende algumas coisas, por exemplo, a essência íntima do Criador, há muitas outras que a gente compreende e que podem facilitar muito a nossa vida.

Nós entendemos que a vida seria muito mais difícil se nós não acreditássemos em Deus, se nós não tivéssemos o conhecimento da vida futura.

Quando colocamos o pensamento voltado para Deus como uma inteligência que não se equivoca, então eu posso me entregar, eu posso servir, eu posso dar conta da possibilidade de estarmos em contato com Esse, que é o autor de todos nós. E aí, nós temos fortaleza para prosseguir.

Tags adicionais: deus espiritismo, deus segundo o espiritismo, deus no espiritismo, deus em nossas vidas espiritismo, deus esqueceu de mim espiritismo.

Gostou? Então COMPARTILHE!

Hugo Gimenez

Hugo Gimenez é o editor do blog O Estudante Espírita. Fisioterapeuta formado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), começou suas primeiras leituras da Doutrina Espírita com 15 anos de idade. Hoje em dia, se interessa não só por literaturas próprias do Espiritismo, mas também por assuntos de espiritualidade em geral.
Fechar Menu