O encontro de almas gêmeas segundo o espiritismo – Isso existe?

O encontro de almas gêmeas segundo o espiritismo – Isso existe?

O encontro de almas gêmeas segundo o espiritismo – Isso existe?
5 (100%) 1 vote[s]

Os relacionamentos amorosos segundo o Espiritismo

Antes de começar a falar sobre este assunto, em primeiro lugar, é preciso destruir algumas crenças que temos quanto aos relacionamentos amorosos e as opiniões que o Espiritismo pode dar sobre isso.

Digo isso, pois você já deve ter ouvido falar na expressão “Alma Gêmea”… E a mídia, as novelas etc, começaram a implantar na cabeça das pessoas de que isso é uma crença espírita, mas não é bem assim!

Como descobrir minha alma gêmea segundo o  espiritismo?

Como já podemos adiantar nos primeiros parágrafos, não existem almas gêmeas, segundo o espiritismo. Podemos substituir essa expressão por algo mais racional e prudente, que é “Almas Afins”.

Uma das formas que podemos entender as almas afins, é se pensarmos que nas reencarnações passadas fizemos muitos amigos; nos dávamos bem com certos familiares (quem dera se fossem todos da família); quem sabe uma esposa ou marido que você tenha amado; filhos; netos; sobrinhos…

Quando reencontramos essas pessoas em outras vidas, de cara sentimos grande atração magnética e logo sentimos que é como se já conhecêssemos aquela pessoa de longa data. Isso é uma definição de “almas afins”!

Alma afim é bem diferente do conceito da “alma gêmea”. Esta, que nos obriga a pensar que tal pessoa é destinada a se relacionar amorosamente com outra não importando quantas reencarnações aconteçam.

Resumindo. É bem possível que voltemos a nos relacionar amorosamente com espíritos de encarnações passadas, mas isso não significa dizer que são almas gêmeas.

Então quer dizer que não existe o encontro de almas gêmeas segundo o espiritismo?

Não nesse sentido que as pessoas pensam! O que existe são almas afins, que podem ou não ficarem juntas, independente da atração que sentem, dependendo também, do livre arbítrio de cada um.

Amor de vidas passadas segundo o Espiritismo

amor de vidas passadas segundo o espiritismo 2

Muitas são as pessoas que se perguntam se já conheceram seus pares no atual relacionamento em vidas passadas. A resposta, além de não é uma coisa simples de responder, pouco importaria. Pois na maioria das vezes nosso passado em encarnações espirituais não é algo fácil e seguro de ser vasculhado.

É possível que um casal tenha se encontrado em vidas passadas e, novamente, tentam uma nova investida amorosa. Mas existem outras ocasiões em que um espírito encontra outro e relacionam-se pela primeira vez, podendo tornarem-se almas afins ou não, em caso de um relacionamento conturbado.

Temos que lembrar que as posições das almas afins podem mudar. Como assim?

Veja mais:

Imagine que atualmente você conhece uma pessoa a qual tenha se relacionado muito bem. Um verdadeiro amor, tornando-se almas afins. Nas próximas encarnações é possível que as relações mudem. Antes quem era um marido, nas próximas encarnações poderá vir como um filho, um sobrinho, ou apenas um amigo. São infinitas possibilidades.

O magnetismo das almas afins permanece, mas agora a situação pode não ser mais cônjuges, pois o parentesco pode mudar.

Assim são os amores de outras vidas segundo o Espiritismo nos ensina.

 

Gostou? Então COMPARTILHE!

Hugo Gimenez

Hugo Gimenez é o editor do blog O Estudante Espírita. Fisioterapeuta formado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), começou suas primeiras leituras da Doutrina Espírita com 15 anos de idade. Hoje em dia, se interessa não só por literaturas próprias do Espiritismo, mas também por assuntos de espiritualidade em geral.
Fechar Menu