Bofetadas e empurrões – Irmãos convivem com espíritos malfazejos desde a infância

Bofetadas e empurrões – Irmãos convivem com espíritos malfazejos desde a infância

Bofetadas e empurrões – Irmãos convivem com espíritos malfazejos desde a infância
5 (100%) 12 votes

NOTA: O que será descrito nessa matéria está nas palavras dos irmãos britânicos, que possivelmente nada conhecem sobre o Espiritismo, portanto não entendem como ocorrem os mecanismos desses fenômenos. Para quem tiver mais interesse sobre a fenomenologia, recomendamos a leitura de Allan Kardec, O Livro dos Médiuns, Capítulo 5: Manifestações Físicas.

Darren e Chris Buttery de Hull dizem que foram alvos de fantasmas desde que eram crianças

Dois irmãos alegam que são assombrados por um fantasma que atacou e espancou os visitantes em casa.

Darren e Chris Buttery dizem que viveram com um fantasma que empurrou, socou e esbofeteou os habitantes de sua casa no leste de Hull, além de mover-se pelos móveis, batendo portas e escondendo objetos.

Darren, de 47 anos, diz que tem havido um fantasma em todas as casas que ele já viveu desde então, e acredita que o mesmo espírito malicioso está seguindo ele.

Ele disse que os eventos assustadores começaram quando ele morou com seus pais e dois irmãos em “4 Wansford Grove”, nos anos 70.

Ele disse: “A casa era absolutamente aterrorizante – no início, parecia que o fantasma estava brincando conosco, como costumava bater as portas e trancá-las para que não pudéssemos entrar e depois mover as coisas pelos quartos.

irmãos buttery poltergeist 2

“Uma vez que a sala de estar virou de cabeça para baixo, e outras vezes costumava mover a cadeira de balanço com um palhaço de um lado do quarto para o outro, e também arrastava a cama na sala da frente pelo local.

“Costumava haver rangidos nos degraus e o som de uma criança chorando, mas nunca encontramos onde o barulho estava vindo.”

Darren diz que os fenômenos espirituais se tornaram sinistros quando ele começou a atacar fisicamente os visitantes e empurrá-los escada abaixo.

“Tivemos que contratar um vigário, o reverendo Tom Willis, para realizar um exorcismo, mas o poltergeist o socou nas entranhas e o empurrou escada abaixo”, disse ele.

“Ele não podia se livrar disso, então ele pediu ao conselho para nos tirar dali, pois era perigoso demais para nós, crianças, estarmos morando lá, e chegou a um ponto várias vezes em que tivemos que ser levados para fora de casa. por vizinhos e outras famílias.

“Nós nunca tivemos muito de uma ‘vida’ vivendo lá com tudo o que aconteceu.”

Enquanto a mãe de Darren estava morando na casa, ela ficou doente e morreu tragicamente com apenas 32 anos.

Darren diz que sua mãe também acreditava que a casa estava assombrada e que alguém havia morrido lá.

Chris, 49 anos, também experimentou o poltergeist na casa e tinha sete anos quando os assombramentos começaram.

Ele disse: “Coisas foram jogadas no meu quarto por algo que eu não consegui ver, os armários foram batidos e eu pude ouvir um bebê chorando através das paredes.

“Foi realmente assustador ter que morar na casa, especialmente quando criança, pois é muito difícil entender o que está acontecendo.

“Nossa família acabou se mudando em 1980, quando o conselho separou uma nova casa para nós.

“Eles nos disseram que a casa em Wansford Grove seria demolida, para que outras pessoas não se machucassem, mas mais pessoas se mudaram atrás de nós.

“Viver lá foi uma experiência aterrorizante e quanto mais cedo as casas forem demolidas na rua, melhor.”

Quando Darren saiu de sua primeira casa, ele, sua esposa e seu filho moravam logo depois da esquina da casa assombrada da família e os acontecimentos fantasmagóricos começaram novamente.

Chris-Buttery casa assombrada 2
(Imagem: Hull Daily Mail / MEN Media)

Ele disse: “Tudo começou de novo quando eu estava fazendo a casa e coloquei uma nova cozinha e removi uma das paredes – as coisas começaram a sumir pela casa, meu cão costumava rosnar aleatoriamente e meu papagaio ficava agitado.

“A coisa mais assustadora que aconteceu foi quando meu filho, que tem paralisia cerebral e dificuldades de aprendizagem, tentou pular pela janela até que um vizinho viu o que estava acontecendo e correu para salvá-lo.

“Meu filho disse que o fantasma, que ele chamava de Ryan, havia dito para ele pular.”

Um padre foi chamado para fazer um exorcismo na casa e ficou cara a cara com o poltergeist, mas correu para fora, aterrorizado.

Para proteger seu filho, Darren saiu da casa, mas encontrou itens que desapareceram sob as tábuas do assoalho, que ele também culpou pelo fantasma. No entanto, a presença seguiu Darren para sua nova casa em Amethyst Road, mas até agora, não foi violento para ele.

Ele disse: “Lego (brinquedo) foi jogado ao redor da sala por alguma força invisível, uma bola se moveu sem ser tocada.

“Juro que há algo à espreita na minha cama, mas tentei configurar o equipamento da câmera para filmar no meu quarto, mas o kit entrou em colapso quando eu o estava configurando.

“Também tivemos uma visita em volta que diz que ela foi esbofeteada por algo que ela não conseguiu ver.”

Explicações do Blog sobre o caso:

o_livro_dos_mediuns casa mal assombrada 2

Naturalmente os irmãos Buttery desconhecem os fenômenos. Pelo que um deles relata, possivelmente o problema não está literalmente na casa, pois as entidades o acompanha seja em que propriedade ele residir.

Está mais do que evidente que um deles ou os dois é/são médium(s) de efeitos físicos. Essa categoria de mediunidade permite que as entidades malfazejas consigam manipular mais facilmente o fluido ectoplasmático para produzir movimentações, pancadas, transporte de objetos de um lugar para outro, esconder objetos…

Um espíritos mais evoluído ou mais esclarecido não se prestaria a fazer contato utilizando desses meios.

Por que será que os padres convidados não conseguiram êxito? Possivelmente por que nossos irmãos católicos ainda não admitem a existência de certas manifestações por seres que são iguais a nós, porém sem a vestimenta carnal. Não entendem que estes espíritos necessitam de compreensão, não de “expurgação”!

O assunto é longo e denso para ser tratado neste único tópico, por isso recomendamos a leitura de material sério sobre o assunto, sem mistificações baseada no achismo, por isso, recomendamos leituras de material oriundo na Doutrina Espírita.

Fonte: Mirror.co.uk

Gostou? Então COMPARTILHE!
Fechar Menu